segunda-feira, 12 de maio de 2014

Vasco Araújo na Cinemateca Portuguesa

Filmes de Vasco Araújo
Cinemateca Portuguesa | Museu do Cinema

16 de Maio de 2014 - 19h30 — Sala Luís de Pina

Duração total da projecção: 112 min | M/12

Programação de Ana Isabel Strindberg

Sessão apresentada por Ana Isabel Strindberg e Alexandre Melo

Com a presença de Vasco Araújo



THE GIRL OF THE GOLDEN WEST
com Esther Kyle
Portugal, 2004 – 18 min | legendado em português

AUGUSTA
com Peter Shaw, Walter Bilderback (vozes)
Portugal, 2008 – 7 min

ECO
com André Gomes, André E. Teodósio, Cláudia Jardim, Diogo Bento, Gustavo Boldt, Pedro Penim
Portugal, 2008 – 12 min | legendado em português

O PERCURSO
com Cristóbal Fernandez, Nehemías Santiago
Portugal, 2009 – 17 min | legendado em português

IMPERO
com Mónica Calle
Portugal, 2010 – 17 min | legendado em português

MULHERES D’APOLO
com Albina Bileu, Ana Maria Alves, Fernanda Gama Vieira, Maria Adelaide da Horta, Maria Armanda de Almeida, Vasco Araújo
Portugal, 2010 – 18 min

FAR DE DONNA
com Pedro Cardoso, Lucia Lemos, Alexandra Torrens
Portugal, 2005 – 10 min | legendado em português

RETRATO
com Paula Sá Nogueira, Pedro Penim, Leonaldo de Almeida, Ana Isabel Strindberg (vozes)
Portugal, 2014 – 17 min

Artista plástico cujo corpo de trabalho se tem vindo a construir através de diferentes suportes – escultura, instalação, vídeo, fotografia e performance – Vasco Araújo realizou a sua primeira exposição individual em 2002 e foi distinguido com o Prémio EDP Novos Artistas no ano seguinte. Está neste momento patente em Lisboa, no MNAC-Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado (até 18 de Maio), a sua exposição “Botânica”, comissariada por Emília Tavares que a apresenta assim: “Através de 12 objectos escultóricos, o artista aborda o tema da representação do ‘exótico’ pela cultura colonial dos séculos XIX e XX. Uma ditadura que sustentou um império colonial até 1975, um dos últimos no contexto do continente europeu a ser desmembrado, assim como uma descolonização abrupta e traumática, explicam, em grande medida, o tardio desenvolvimento dum pensamento pós-colonial. Vasco Araújo é um dos artistas que mais tem reflectido sobre esse tema, indagando de modo crítico as suas formas de inserção e permanência no imaginário nacional […]”. Reunindo um conjunto de oito trabalhos de Vasco Araújo realizados em vídeo, esta sessão foi concebida e organizada no contexto da citada exposição. À excepção de RETRATO, recentemente programado no IndieLisboa’14, todos os títulos vão ser mostrados pela primeira vez em sala.

Sem comentários:

Publicar um comentário