segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Rui Calçada Bastos

Rui Calçada Bastos

Textos de João Pinharanda e Sabrina van der Ley

ISBN: 978-989-8834-50-8

Edição: Janeiro de 2017
Preço: 23,58 euros | PVP: 25 euros
Formato: 20 x 25,9 cm [brochado]
Número de páginas: 120 a cores

[ Em colaboração com a Fundação Carmona e Costa e a Fundação EDP ]


Livro publicado em parceria com a Fundação Carmona e Costa por ocasião da exposição «Walking Distance», de Rui Calçada Bastos, na Sala Cinzeiro 8 (Nov. 2016 – Jan. 2017), no maat / Fundação edp, com curadoria de João Pinharanda.

O trabalho de Rui Calçada Bastos obriga-nos a considerar o mundo como uma realidade próxima embora misteriosa e inesperada. Neste sentido aproxima-nos de alguma poesia contemporânea que lida com palavras comuns, imagens planas, situações totalmente vulgares fazendo que a exposição dessa banalidade, a sucessão de episódios sem qualquer grandiloquência, drama ou lirismo se torne, exactamente, o palco de exposição das emoções (hoje) possíveis, e possa ser, afinal, o lugar onde se revelam as possibilidades de abertura ou de afundamento dos seres.
O real que Rui Calçada Bastos regista parece próximo – porque nenhum segredo parece esconder as imagens que nos apresenta; elas são aquilo que são, sem a adição de qualquer elemento do que, em linguagem comum, entendemos por beleza; são pormenores de um mundo urbano e sempre incompleto (porque em movimento perpétuo, porque nunca terminado, porque já em desagregação). Mas quanto mais banais nos (a)parecem essas imagens, mais obscuras resultam, mais se inverte ou se desdobra o seu significado. É nisso que consiste o resvalar ou o desvio que referimos; marcado, por vezes, por jogos visuais de decifração e adivinhação dos sinais de reconhecimento do real, por jogos de simetria e desmultiplicação de imagens mas garantindo, também, pequenas narrativas abertas que, partindo de registos instantâneos e sem significado inicial, vão ganhando espessura à medida que se olham, que se relacionam com outras imagens registadas/colocadas antes ou depois ou ao lado de…[João Pinharanda]

Rui Calçada Bastos (Lisboa, Portugal, 1971) estudou Pintura na Escolas de Belas-Artes do Porto e de Lisboa, assim como Artes Visuais no Ar.Co, em Lisboa. Após uma estada em Paris, na Cité international des Arts, mudou-se para Berlim em 2002 para efectuar uma residência artística na Kunstlerhaus Bethanien. Em 2004, Calçada Bastos recebeu o prémio Arbeitstipendium der Senatsverweltung fur Wissenschaft, Forschung und Kultur em Berlim. Em 2005, em colaboração com os artistas Sergio Belinchón, Santiago Ydañez, Paul Ekaitz e Antonio Mesones, fundou a galeria Invaliden1, um espaço gerido por artistas em Berlim. Até 2015, Invaliden1 apresentou e expôs obras de cerca de cem artistas contemporâneos de todo o mundo. O trabalho de Rui Calçada Bastos foi exposto em inúmeros museus em Portugal e no estrangeiro e está representado internacionalmente em diversas colecções públicas e privadas.

Sem comentários:

Publicar um comentário