segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

«Eu, Antonin Artaud, só quero escrever quando já não tiver mais nada para pensar. — Como alguém que comesse o ventre, os ventos do seu ventre por dentro.»


Sem comentários:

Publicar um comentário