sexta-feira, 5 de julho de 2019

Contaminações — Minas Abandonadas (Fotografias 1994-2009) I José Afonso Furtado


Contaminações — Minas Abandonadas 
(Fotografias 1994-2009)
José Afonso Furtado


Nota prévia de José Afonso Furtado
Texto de Maria do Carmo Serén


ISBN 978-989-8902-85-6 | EAN 9789898902856

Edição: Junho de 2019
Preço: 27,36 euros | PVP: 29 euros
Formato: 24 x 30 cm (brochado)
Número de páginas: 212 (impressão tritone)





Maria do Carmo Serén: «Quando as imagens são feitas em solidão, pensadas e sentidas, um livro pode ser como um encantamento, trazendo consigo palavras mágicas e sortilégios.»


Agora já não vou às minas. Durante quinze anos, desde 1994, não fui de férias, fui para as minas, como se vai para as termas ou como se vai à terra. Não era obrigação ou encomenda, não tinha prazos nem propósito. Quando fui forçado a parar, fiquei com milhares de negativos, com um ligeiro conhecimento do universo mineiro e com vários danos colaterais. […]
Repare-se: são «áreas abandonadas», «desactivadas», localizadas em «zonas», o que permite integrar cortas, canais, escombreiras, safrões, taludes, lavarias, gaiolas, malacates, chaminés, células e tanques de cementação, oficinas, armazéns diversos, habitações para mineiros e outros equipamentos… Mas, por atavismo, não trabalhadores e, ainda menos, em laboração.
[José Afonso Furtado]


Este olhar de José Afonso Furtado sobre um país mineiro, que fomos e não fomos e que aqui se mostra de Norte a Sul como um painel datado e decaído, de história milenária, não constitui, é certo, um tema específico de espaços mineiros.
O que José Afonso Furtado fotografou, entre 1994 e 2009, foram paisagens, criadas e sugeridas pelo abandono e pelo espanto. Não minas, mas esses espaços abandonados, entre os quais estes vinte e um aqui mostrados, ainda sem alteração de carácter memorial ou saneamento. É o abandono num espaço lunar de esgotamento que atrai o imaginário do fotógrafo, e aí o estético desafia o ético.
[Maria do Carmo Serén]



José Afonso Furtado nasceu em Alcobaça, em 1953.
É licenciado em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Durante largos anos exerceu a sua actividade profissional em organismos governamentais na área da Cultura, tendo sido presidente do Instituto Português do Livro e da Leitura (1987-1991). Posteriormente assumiu o cargo de director da Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian (1992-2012).
Publicou várias obras nas áreas do livro e leitura, bibliotecas e novas tecnologias, quer em Portugal quer no estrangeiro, designadamente A Edição de Livros e a Gestão Estratégica (Booktailors, 2009), com tradução na Argentina.
Foi docente em várias instituições do ensino superior, nomeadamente no Curso de Pós-Graduação em Edição – Livros e Novos Suportes Digitais da Universidade Católica Portuguesa. É membro da Comissão de Honra do Plano Nacional de Leitura 2027.
Paralelamente, desenvolveu diversas actividades no âmbito da Fotografia decorrentes da sua formação profissionalizante no Instituto Português de Fotografia (1981-1984), onde foi posteriormente docente de História da Fotografia.
Expõe desde 1984. Exposições individuais (selecção): «Das Áfricas», Ministério das Finanças / Galeria Cómicos, Lisboa,1991; «Linha de Costa», Museu da Água, Lisboa, 1996; «Imagens do Vale do Ave», Encontros de Imagem de Braga, 2001; «Paisagem Fim de Século» (com Alberto Picco), Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa, 2002; «A Ocupação do Espaço. Fotografias 1998-2000», Galeria Municipal de Arte de Almada, 2004; «Canada do Inferno», Galeria Diferença, Lisboa, 2005. Exposições colectivas (selecção): «Buques en el Muelle / Billetes de Andén», Projecto Lusitânia, Madrid, 1992; «Vale do Mondego» (com Debbie Fleming Caffery e Albano Silva Pereira), 13ºs Encontros Fotográficos de Coimbra, 1992; «Tajo Tejo - Doce objetivos fotográficos», Sala Júlio González, Madrid, 1998; «Rondom Porto», Kunsthal, Rotterdam, 2000; «Luz do Sul – Mês da Fotografia», Palácio D. Manuel, Évora, 2004; «Uma Extensão do Olhar. Entre a fotografia e a imagem fotográfica. Obras da colecção da fundação PLMJ», Centro de Artes Visuais, Coimbra, 2005; «A Fotografia no Douro: Arqueologia e Modernidade / Photography in Douro: Archeology and Modernity», Royal College of Arts, London, 2006; «Por Estes Lugares Adentro», m|i|mo, Leiria, 2012.
Publicou, entre outros catálogos e livros fotográficos: Das Áfricas (com Maria Velho da Costa), Difusão Cultural, 1991; Os Quatro Rios do Paraíso (com Clara Pinto Correia e Cristina Castel-Branco), D. Quixote, 1994; Linha de Costa (prefácio de Bernardo Pinto de Almeida), Contemporânea Editora, 1996; Canada do Inferno (introdução de Maria do Carmo Serén), Edição do Autor, 2005; Contaminações — Minas Abandonadas (Fotografias 1994-2009), Documenta, 2019.
Para além de diversas colecções particulares, está representado nas colecções do Instituto Camões (Ministério dos Negócios Estrangeiros), do Centro de Estudos de Fotografia de Coimbra, da Fundação Belmiro de Azevedo, da Fundação PLMJ, da Colecção Nacional de Fotografia do Ministério da Cultura, do Musée de L'Élysée, Lausanne e do Département des Estampes et de la Photographie da Bibliothèque Nationale de France.
Traduziu On Photography, de Susan Sontag (Ensaios sobre Fotografia, Quetzal, 2012).

Sem comentários:

Publicar um comentário