sábado, 31 de março de 2018

No Meio do Caminho Tinha um Osso, Tinha um Osso no Meio do Caminho I Pedro Valdez Card


No Meio do Caminho Tinha um Osso,
Tinha um Osso no Meio do Caminho
Pedro Valdez Cardoso

Texto de Filipa Oliveira

ISBN 978-989-8902-12-2 | EAN 9789898902122

Edição: Março de 2018
Preço: 22,64 euros | PVP: 24 euros
Formato: 21 x 26 cm (brochado)
Número de páginas: 152, a cores

Edição bilingue: português-inglês        


Vemos sempre, e apenas, uma secção, uma parte do mapa. 
O que não está mapeado é desconhecido. 


Este livro foi publicado por ocasião da exposição «No meio do caminho tinha um osso, tinha um osso no meio do caminho», de Pedro Valdez Cardoso, realizada pela Galeria Bessa Pereira e apresentada na Fundação Portuguesa das Comunicações, em Lisboa, entre 6 e 31 de Março de 2018.


A exposição «No meio do caminho tinha um osso, tinha um osso no meio do caminho» de Pedro Valdez Cardoso reúne um conjunto de trabalhos realizados entre 2004 e 2018 que nunca tinham sido mostrados juntos. Podendo ser considerados como uma única série ampla, estas obras têm em comum um fascínio do artista pelo Árctico e pela construção de mapas, bem como uma forte presença de um imaginário arqueológico. Na sua maioria desenhos, viajam ao passado, a um passado mitológico e fictício, para nos proporem uma reflexão sobre o período em que vivemos hoje, no qual a actividade humana interferiu dramaticamente com o planeta e os seus ecossistemas. Serão os mapas de Valdez Cardoso vestígios do passado ou visões do futuro? 
[…] 
Valdez Cardoso cria novos mapas, novas narrativas ficcionadas. Sem intenções de os tornar em verdades universais, apropria-se de ferramentas e discursos protocientíficos, mascara-os e infunde-os com elementos de fantasia e de imaginação. Reconhece também o poder simbólico e evocativo destes objectos e a sua capacidade de corporalizar a história e a memória. Aqui, o artista suspende o tempo e a verdade histórica, geográfica e antropológica para explorar o mistério e o desconhecido com inscrições de territórios que nunca existiram. Estes desenhos têm também a característica de serem visões parciais e já bastante deterioradas pelo tempo. Vemos sempre, e apenas, uma secção, uma parte do mapa. O que não está mapeado é desconhecido. Território dos dragões. 
[Filipa Oliveira]


Pedro Valdez Cardoso
clicar na imagem

Sem comentários:

Publicar um comentário