segunda-feira, 3 de junho de 2019

Secularização e Teologia Política



Secularização e Teologia Política
Alexandre Franco de Sá, António Bento, António Campelo Amaral, Genildo F. da Silva, Jaume Aurell, José Antônio de C.R. de Souza, José António Domingues, José Maria Silva Rosa, Montserrat Herrero, Pedro H. Villas Bôas Castelo Branco.

Coordenação e organização de António Bento, José Maria Silva Rosa e José António Domingues

ISBN 978-989-8902-73-3 | EAN 9789898902733
Edição: Abril de 2019
Preço: 16,98 euros | PVP: 18 euros
Formato: 16 x 22 cm (brochado)
Número de páginas: 208
Colecção Ethos e Polis / 8

Com o Grupo de Filosofia Prática



Que sentido ainda para a «secularização»?
É a «secularização» uma categoria de leitura caduca?
Ainda tem futuro? Que futuro?


No sentido geral que este termo adquiriu — quer no seu uso metafórico enquanto instrumento de uma política das ideias, quer na função estratégica que desempenha na história e na cultura modernas — pode dizer-se que a noção de «secularização» é uma categoria hermenêutica que procura traduzir o processo global de emancipação — filosófica, ética, política, jurídica, económica, social — da Modernidade de qualquer tutela religiosa e transcendente, reivindicando o direito de organizar a vida civil dentro dos limites da simples razão.
[…]
Ao contrário dos muitos manifestos sobre o sentido da terra e da recusa em organizar a vida política e social a partir de qualquer sagrado, vemos que o sonho das Luzes não apenas não se cumpriu, como se obscureceu significativamente. Daí uma pergunta — entre tantas outras possíveis — que o presente livro se propõe formular, e à qual, se possível, deve procurar responder: Que sentido ainda para a «secularização»? É a «secularização» uma categoria de leitura caduca? Ainda tem futuro? Que futuro?

[António Bento, José Maria Silva Rosa, José António Domingues]

Sem comentários:

Publicar um comentário